sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Pausa para...

Poesia!


Talvez, alguém já tenha notado que eu gosto mais de verso em prosa, mas...
Como me comprometi, quando criei o blog, vou postar algumas poesias. (Além de que, quero postar hoje, mas não tô afim de escrever)

Esta, fiz há um ano ou dois.

(Aceito sugestões pro título)


Tá tudo tão cedo, e tarde
Cedo, agora
Agora, tarde

Me sinto cada dia mais puro e malicioso
Agora, sujo
Agora, limpo
Agora, já não sei mais

Tirando a camisa do ópio
Vestindo o casaco do amor
Sentindo o calor que é propio
Que é me é propio, amor, própio amor

Tirando as lentes da maldade
Mas ainda vendo um mundo sem cor
Sem honra, sem vida e sem coragem
Sem nada que eu dê valor

A vida pura e cheia de maldade
De mentira e falsidade
Do calor frio do amor
Calor frio, ardor

Inspiração é só a primeira parte
Uma bela arte, ainda sem cor
A Obra-prima é verdade, em parte
A outra é só arte, ou algo sem valor

0 Comments:

Post a Comment