domingo, 7 de dezembro de 2008

Segurem o tchan! ...

Tentar ajudar faz mal, as vezes.

"É preciso dar para receber.", mas, covenhamos, dar carinho e receber "patada" "é foda".

Em situações em que isso ocorre é mais que comum que a "indivídua"(o) que dá as tais "patadas" nem mesmo pode ser ajudada pelo indivíduo"(a)", que dá o tal carinho. Acredita que não, ao menos. Ela quer ser ajudada por outra pessoa, que também não ajudaria (nem quer), quando apenas ela própia pode se ajudar.
É como conselhos, não os dê a menos que lhe seja pedido. 
Obs: Vale lembrar que pode-se pedir não só com palavras.

Nessas situações, moças e rapazes, o melhor que a fazer é se convencer que ela/ele só tem uma coisa a mais que nós: tem mais é que se fuder. Sei que é difícil. De primeira, ninguém consegue.
Mas, aí, você vai levando as primeiras patadas... E o desfecho é, invariavelmente, uma saída de emergência, pros espertos.

Têm-se que saber a hora de "abandonar o navio". Você não é o dono do "barco" pra afundar com ele. 
"Bola pra frente.", "o que tem que ser, será.", as expressões são bem clichê, mas não estão menos que certas.

Bateu aquele sentimento de culpa?! Você diz pra se mesmo(a) que você não é desistir?! Vocês se davam super-bem e não podem terminar assim?! Por mais que você tente com outras pessoas, não é a mesma coisa?! Normalíssimo... Você não é a única(o) que sente isso. Mas, todos sabemos (e quem não sabe, logo, saberá), que por mais que o mundo desabe, sempre se encontra alguém pra reconstrui-lo.

Ah! Tentem conter as emoções (melhor do que o que eu fiz nesse post). Não precisa ser um ogro na hora de "mandar se fuder", também, disse figurativamente.

Não é a minha saída preferida (detesto mal-entendidos e creio que sempre há solução), mas, se você não conseguir esquecer de outro jeito, ignore-o(a). "E, se é pra ignorar, ignore mesmo! Nada de oizinhos de vez em quando."
Se for pra voltar, vocês podem ser maduros e marcar pra sair ou ter uma conversa aberta, não sejam crianças.

Mas, enfim...Melhor que tudo isso,  só, como Linox já disse:
se eu não for do jeito que espera que eu seja
Não veja isso como uma coisa ruim
 Assim as nossas diferenças
 Jamais serão nosso fim"

Postscriptum:
1. Desculpe se meu vocabulário, as vezes, xulo ou minha agressividade feriu a vaidade de alguém. Mas, se feriu, foda-se, também.
2. Procura-se: Marla Singer.

Lição Cafa Nº 6:
Cafa que é Cafa não entrega o outro, espera pra revidar.

0 Comments:

Post a Comment