segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

muita sinceridade é fatal."

Vejo a vida como um filme de arte francês, mas cheia de personagens estadunidenses do circuito comercial. A vida se passa em capítulos, cada um com seu objeto principal, pelo qual se mataria ou morreria, a seu tempo, se preciso fosse. Mas, além dos objetos principais de importância temporária sem igual, estão as figuras coadjuvantes, que marcam sua presença a cada capítulo e terminam sendo, a seu modo, de importância distinta também inigualável, afinal são "as coisas findas, muito mais que lindas, essas ficarão".

Será que há, mesmo, muita diferença entre não fazer e fazer, entre ser ou não ser... ou talvez faça. Toda afirmação, cedo ou tarde, torna-se equivocada -- inclusive essa.

Dica Cafa Nº17:
Se, por acaso, com toda pressão sobre ti, um dia sentir uma imensa necessidade de abrir-se com alguém, dizer como se sente, como é por dentro e, caso você não fale, será como explodir para dentro, quando estiver afogado em confusões e dúvidas, então simplesmente não fale. Whisky existe para isso.

Cedo ou tarde uma certeza surgirá e quando você a vislumbrar, agarre-se a ela e não deixe-a fugir. Ainda que você tenha a certeza que trata-se de uma certeza equivocada, ao menos é uma certeza e, se você aparentar acreditar nela o bastante, outras pessoas acreditarão com você.

7 Comments:

  1. cecília said...
    Já escrevi, já apaguei. Uma, duas, cinco vezes. Copiei um trecho aqui, mas depois vi que queria copiar o texto inteiro, então pensei: que bobeira a minha, foi você quem escreveu. Bobeira nada. Tenho a impressão que a gente não conhece a palavra, é sempre uma primeira vez. Pára, você anda me deixando muito sem palavras.

    Quer dizer, não pára não. Cecília.
    Mika said...
    Às vezes não sei se prefiro mentiras bonitas ou verdades cruéis.

    E acho que as pessoas precisam falar... Ou de tanto "explodirem para dentro" vão acabar explodindo para fora também, muitas vezes em palavras que foram caladas.
    Mika said...
    E diga-se de passagem, eu adoro o seu jeito de escrever com as citações e devidos links. Acho muito bacana.

    (e mesmo não comentando toda hora por aqui, venho ler os teus textos!)
    Insolente said...
    Toda afirmação torna-se equivocada.
    Isso, isso é verdade.
    E até isso, talvez...!
    hahaaha
    um beijo.
    Nina Vieira said...
    Desse teu filme, eu posso ser a Amélie Poulain?
    Amanda Arrais said...
    Aplausos e mais aplausos pra essa frase: "Toda afirmação, cedo ou tarde, torna-se equivocada."

    =*
    Eu, Thiago Assis said...
    já eu acho que sinceridade tem que ser é por completo =p

    mas eu entendi o ponto de vista
    e ele merece reflexão.

    Té mais.

Post a Comment